Palestra SIPAT UNICAMP"Educação para um envelhecimento bem-sucedido"

Por Isabel Gardenal

[21/9/2005] Em sua dissertação, a pedagoga Wanda Pereira Patrocínio, mestra em Gerontologia pela Unicamp, apresentou conteúdo específico sobre as representações sociais, o trabalho e o envelhecimento. Fruto de sua pesquisa, ela tornou público aos funcionários da Unicamp, que participaram hoje da XIII Semana de Prevenção de Acidentes (Sipat), realizada no auditório da Diretoria Geral da Administração (DGA), o processo do envelhecimento da população brasileira, informando que, segundo dados do IBGE, 13% das pessoas com idade superior a 60 anos, em 2020, somarão 30 milhões. "Hoje, a cada dez pessoas, uma é idosa. E as mulheres vivem em média oito anos a mais que os homens", relata Wanda, com uma ressalva: "as mulheres vivem com menos qualidade de vida que eles."

A especialista conta que o Brasil será, em breve, um país de velhos, isso em grande parte por conta do aumento da expectativa de vida da população e graças à diminuição da mortalidade infantil. "A perspectiva é que, em poucos anos, a cada cinco pessoas, uma seja idosa", revela. Wanda salienta ainda que a velhice não acontece de uma hora para a outra. "Mas chegaremos lá enquanto estivermos envelhecendo", diz. Por isso, afirma que alguns mitos deverão ser abandonados, uma vez que o envelhecimento já é uma realidade. Um deles é a associação da velhice à doença, outro à morte e outro ainda à decrepitude física e inutilidade. Para ela, chegar ao envelhecimento faz parte de um processo natural e pelo qual todos passarão.

Apesar de enumerar alguns fatores de risco previstos para o período, Wanda preferiu ressaltar como lidar com algumas situações, cuidando da nutrição; praticando atividade física pelo menos três vezes por semana, o que diminui 30% de doenças como o "mal de Alzheimer"; revendo o estilo de vida; prevenindo doenças e atentando para o uso adequado de medicamentos e de drogas. Estimulou atitudes de mudança na sociedade e adoção de um programa de educação para o envelhecimento desde a infância. "As pessoas devem estabelecer novos objetivos, continuar criando e produzindo, bem como exercitando a memória", aconselha.

Foto: Antonio Scarpinetti

GeroVida Todos os direitos reservados.2017 - Desenvolvimento - Dinamicsite®